Mudamos de endereço

1 comentários



Ola! Quero avisar voçê visitante desse blog que mudei de endereço.
Agora com mais organização e melhor visual.

Espero que goste do novo site.
Te espero lá! Abraços!

Site Novo: Tudo-Freeware.com
Fórum Novo!: Tudo-Freeware.com/Forum
Hospedado por: ApNetwork.com.br

Comunidade Orkut

1 comentários

(clique na imagem pra ampliar)
Fiz essa comunidade no Orkut pra toda galera que visita frequentemente o nosso blog.
Não só para os Brasileiros mas também para os Portugueses que estão nus dando bastante visita também. abraços!

SeaMonkey 1.1.13

0 comentários

(clique na imagem pra ampliar)
SeaMonkey é um navegador criado pela empresa que mais cresce no ramo de navegadores, a Mozilla.
fácil acessibilidade e com vários recursos avançados.

O mecanismo para navegação em si, é o mesmo do Firefox, portanto não há com o que se preocupar, pois a velocidade e segurança estão garantidas. Com relação aos demais aplicativos que o SeaMonkey traz em seu pacote não há do que se queixar, pois apesar do visual simples, nota-se que a eficiência e qualidade dos aplicativos mostram que a Mozilla não decepciona nenhum pouco.

Tamanho: 12,40 MB
Sistema: XP/Vista/98/2000/2003
Desenvolvedor: The Mozilla Organization

Tudo Freeware!!! Encontre aqui programas e jogos completamente freewares!

Mega acção nacional anti-pirataria!

0 comentários

Durante o mês de novembro, a Associação Portuguesa de Software está a promover uma ampla acção de luta contra a pirataria informática (instalação, utilização ou distribuição de programas de computador não licenciados) a nível nacional.

Segundo afirma o comunicado, no primeiro semestre, a associação fechou várias apreensões de equipamento informático e software, num valor que ronda os 1,8 milhões de euros.

Esta iniciativa irá decorrer ao longo do mês de Novembro e abrangerá «um amplo universo de empresas e organizações (mais de 70 mil)», com o objectivo de reforçar a consciencialização sobre a necessidade de legalização do software utilizado nos seus respectivos equipamentos informáticos e de telecomunicações.

As acções de fiscalização levadas este ano a cabo revelaram que os sectores de actividade mais incumpridores foram Arqueologia, Arquitectura, Construção, Consultoria, Escolas de Condução, Estúdios, Gráficas, Imprensa e Publicidade, entre outras.

Fonte: pplware

Anti-Pirataria

0 comentários

Software Original é Legal!

Todo ano, são perdidos bilhões de dólares devido à pirataria, que é a distribuição e/ou cópia ilegal de software, para uso pessoal ou em empresas. Em 1996, a perda de receita da indústria de software causada diretamente pela pirataria superou a cifra de 15 bilhões de dólares em todo o mundo.

Muitas pessoas não percebem que os danos da pirataria não atingem apenas a indústria de software. Embora os fabricantes sintam diretamente o efeito da pirataria, a vítima desse crime é o usuário. Piratear software é roubar, e isso faz os preços aumentarem. Quanto mais receita é perdida por causa da pirataria, menos recursos são aplicados em pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias e produtos.

Hoje, qualquer pessoa envolvida com a prática ilícita - usuário de programa "pirata", comerciante ilegal ou cúmplice na pirataria corporativa - está sujeita a punições que variam de seis meses a dois anos de detenção, além do pagamento de indenização milionária aos produtores do software. De acordo com a lei brasileira, cabe ao empresário responder por qualquer irregularidade que ocorra na companhia, inclusive as praticadas por funcionários.

A reprodução ilegal de software para uso interno, sem as respectivas licenças de uso (pirataria corporativa), é uma das mais comuns.

Esta prática, dentro das empresas, é responsável por mais da metade das perdas sofridas pela indústria mundial de software.

Infelizmente, ainda são poucas as empresas que adotam uma postura preventiva. A maioria faz vistas grossas e é, justamente aí, que mora o perigo, são constantes as ações de busca e apreensão de software irregular em todo o país, com prisões em flagrante e abertura de processos civis e criminais.

O preço pelo desrespeito aos direitos autorais, portanto, é muito alto. Danos irreversíveis à imagem pessoal, profissional ou empresarial são apenas alguns exemplos do que acontece àqueles que se julgam "espertos", acreditam em impunidade e preferem pagar para ver.

Fonte: ABES

Lei de Software

0 comentários

Lei de Software
Lei nº 9.609, de 19 de fevereiro de 1998

Dispõe sobre a proteção da propriedade intelectual
de programa de computador, sua comercialização no País,
e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

CAPÍTULO I
DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Art. 1º Programa de computador é a expressão de um conjunto organizado de instruções em linguagem natural ou codificada, contida em suporte físico de qualquer natureza, de emprego necessário em máquinas automáticas de tratamento da informação, dispositivos, instrumentos ou equipamentos periféricos, baseados em técnica digital ou análoga, para fazê-los funcionar de modo e para fins determinados.

CAPÍTULO II
DA PROTEÇÃO AOS DIREITOS DE AUTOR E DO REGISTRO

Art. 2º O regime de proteção à propriedade intelectual de programa de computador é o conferido às obras literárias pela legislação de direitos autorais e conexos vigentes no País, observado o disposto nesta Lei.

§ 1º Não se aplicam ao programa de computador as disposições relativas aos direitos morais, ressalvado,a qualquer tempo, o direito do autor de reivindicar a paternidade do programa de computador e o direito do autor de opor-se a alterações não-autorizadas, quando estas impliquem deformação, mutilação ou outra modificação do programa de computador, que prejudiquem a sua honra ou a sua reputação.

§ 2º Fica assegurada a tutela dos direitos relativos a programa de computador pelo prazo de cinqüenta anos, contados a partir de 1º de janeiro do ano subseqüente ao da sua publicação ou, na ausência desta, da sua criação.

§ 3º A proteção aos direitos de que trata esta Lei independe de registro.

§ 4º Os direitos atribuídos por esta Lei ficam assegurados aos estrangeiros domiciliados no exterior, desde que o país de origem do programa conceda, aos brasileiros e estrangeiros domiciliados no Brasil, direitos equivalentes.

§ 5º Inclui-se dentre os direitos assegurados por esta Lei e pela legislação de direitos autorais e conexos vigentes no País aquele direito exclusivo de autorizar ou proibir o aluguel comercial, não sendo esse direito exaurível pela venda, licença ou outra forma de transferência da cópia do programa.

§ 6º O disposto no parágrafo anterior não se aplica aos casos em que o programa em si não seja objeto essencial do aluguel.

Art. 3º Os programas de computador poderão, a critério do titular, ser registrados em órgão ou entidade a ser designado por ato do Poder Executivo, por iniciativa do Ministério responsável pela política de ciência e tecnologia.

§ 1º O pedido de registro estabelecido neste artigo deverá conter, pelo menos, as seguintes informações:

I - os dados referentes ao autor do programa de computador e ao titular, se distinto do autor, sejam pessoas físicas ou jurídicas;

II - a identificação e descrição funcional do programa de computador; e

III - os trechos do programa e outros dados que se considerar suficientes para identificá-lo e caracterizar sua originalidade, ressalvando-se os direitos de terceiros e a responsabilidade do Governo.

§ 2º As informações referidas no inciso III do parágrafo anterior são de caráter sigiloso, não podendo ser reveladas, salvo por ordem judicial ou a requerimento do próprio titular.

Art. 4º Salvo estipulação em contrário, pertencerão exclusivamente ao empregador, contratante de serviços ou órgão público, os direitos relativos ao programa de computador, desenvolvido e elaborado durante a vigência de contrato ou de vínculo estatutário, expressamente destinado à pesquisa e desenvolvimento, ou em que a atividade do empregado, contratado de serviço ou servidor seja prevista, ou ainda, que decorra da própria natureza dos encargos concernentes a esses vínculos.

§ 1º Ressalvado ajuste em contrário, a compensação do trabalho ou serviço prestado limitar-se-á à remuneração ou ao salário convencionado.

§ 2º Pertencerão, com exclusividade, ao empregado, contratado de serviço ou servidor os direitos concernentes a programa de computador gerado sem relação com o contrato de trabalho, prestação de serviços ou vínculo estatutário, e sem a utilização de recursos, informações tecnológicas, segredos industriais e de negócios, materiais, instalações ou equipamentos do empregador, da empresa ou entidade com a qual o empregador mantenha contrato de prestação de serviços ou assemelhados, do contratante de serviços ou órgão público.

§ 3º O tratamento previsto neste artigo será aplicado nos casos em que o programa de computador for desenvolvido por bolsistas, estagiários e assemelhados.

Art. 5º Os direitos sobre as derivações autorizadas pelo titular dos direitos de programa de computador, inclusive sua exploração econômica, pertencerão à pessoa autorizada que as fizer, salvo estipulação contratual em contrário.

Art. 6º Não constituem ofensa aos direitos do titular de programa de computador:

I - a reprodução, em um só exemplar, de cópia legitimamente adquirida, desde que se destine à cópia de salvaguarda ou armazenamento eletrônico, hipótese em que o exemplar original servirá de salvaguarda;

II - a citação parcial do programa, para fins didáticos, desde que identificados o programa e o titular dos direitos respectivos;

III - a ocorrência de semelhança de programa a outro, preexistente, quando se der por força das características funcionais de sua aplicação, da observância de preceitos normativos e técnicos, ou de limitação de forma alternativa para a sua expressão;

IV - a integração de um programa, mantendo-se suas características essenciais, a um sistema aplicativo ou operacional, tecnicamente indispensável às necessidades do usuário, desde que para o uso exclusivo de quem a promoveu.

CAPÍTULO III
DAS GARANTIAS AOS USUÁRIOS DE PROGRAMA DE COMPUTADOR

Art. 7º O contrato de licença de uso de programa de computador, o documento fiscal correspondente, os suportes físicos do programa ou as respectivas embalagens deverão consignar, de forma facilmente legível pelo usuário, o prazo de validade técnica da versão comercializada.

Art. 8º Aquele que comercializar programa de computador, quer seja titular dos direitos do programa, quer seja titular dos direitos de comercialização, fica obrigado, no território nacional, durante o prazo de validade técnica da respectiva versão, a assegurar aos respectivos usuários a prestação de serviços técnicos complementares relativos ao adequado funcionamento do programa, consideradas as suas especificações.

Parágrafo único. A obrigação persistirá no caso de retirada de circulação comercial do programa de computador durante o prazo de validade, salvo justa indenização de eventuais prejuízos causados a terceiros.

CAPÍTULO IV

DOS CONTRATOS DE LICENÇA DE USO, DE COMERCIALIZAÇÃO E DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA

Art. 9º O uso de programa de computador no País será objeto de contrato de licença.

Parágrafo único. Na hipótese de eventual inexistência do contrato referido no caput deste artigo, o documento fiscal relativo à aquisição ou licenciamento de cópia servirá para comprovação da regularidade do seu uso.

Art. 10º Os atos e contratos de licença de direitos de comercialização referentes a programas de computador de origem externa deverão fixar, quanto aos tributos e encargos exigíveis, a responsabilidade pelos respectivos pagamentos e estabelecerão a remuneração do titular dos direitos de programa de computador residente ou domiciliado no exterior.

§ 1º Serão nulas as cláusulas que:

I - limitem a produção, a distribuição ou a comercialização, em violação às disposições normativas em vigor;

II - eximam qualquer dos contratantes das responsabilidades por eventuais ações de terceiros, decorrentes de vícios, defeitos ou violação de direitos de autor.

§ 2º O remetente do correspondente valor em moeda estrangeira, em pagamento da remuneração da que se trata, conservará em seu poder, pelo prazo de cinco anos, todos os documentos necessários à comprovação da licitude das remessas e da sua conformidade ao caput deste artigo.

Art. 11º Nos casos de transferência de tecnologia de programa de computador, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial fará o registro dos respectivos contratos, para que produzam efeitos em relação a terceiros.

Parágrafo único. Para o registro de que trata este artigo, é obrigatória a entrega, por parte do fornecedor ao receptor de tecnologia, da documentação completa, em especial do código-fonte comentado, memorial descritivo, especificações funcionais internas, diagramas, fluxogramas e outros dados técnicos necessários à absorção da tecnologia.

CAPÍTULO V
DAS INFRAÇÕES E DAS PENALIDADES

Art. 12º Violar direitos de autor de programa de computador:

Pena - Detenção de seis meses a dois anos ou multa.

§ 1º Se a violação consistir na reprodução, por qualquer meio, de programa de computador, no todo ou em parte, para fins de comércio, sem autorização expressa do autor ou de quem o represente:

Pena - Reclusão de um a quatro anos e multa.

§ 2º Na mesma pena do parágrafo anterior incorre quem vende, expõe à venda, introduz no País, adquire, oculta ou tem em depósito, para fins de comércio, original ou cópia de programa de computador, produzido com violação de direito autoral.

§ 3º Nos crimes previstos neste artigo, somente se procede mediante queixa, salvo:

I - quando praticados em prejuízo de entidade de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou fundação instituída pelo poder público;

II - quando, em decorrência de ato delituoso, resultar sonegação fiscal, perda de arrecadação tributária ou prática de quaisquer dos crimes contra a ordem tributária ou contra as relações de consumo.

§ 4º No caso do inciso II do parágrafo anterior, a exigibilidade do tributo, ou contribuição social e qualquer acessório, processar-se-á independentemente de representação.

Art. 13º A ação penal e as diligências preliminares de busca e apreensão, nos casos de violação de direito de autor de programa de computador, serão precedidas de vistoria, podendo o juiz ordenar a apreensão das cópias produzidas ou comercializadas com violação de direito de autor, suas versões e derivações, em poder do infrator ou de quem as esteja expondo, mantendo em depósito, reproduzindo ou comercializando.

Art. 14º Independentemente da ação penal, o prejudicado poderá intentar ação para proibir ao infrator a prática do ato incriminado, com cominação de pena pecuniária para o caso de transgressão do preceito.

§ 1º A ação de abstenção de prática de ato poderá ser cumulada com a de perdas e danos pelos prejuízos decorrentes da infração.

§ 2º Independentemente de ação cautelar preparatória, o juiz poderá conceder medida liminar proibindo ao infrator a prática do ato incriminado, nos termos deste artigo.

§ 3º Nos procedimentos cíveis, as medidas cautelares de busca e apreensão observarão o disposto no artigo anterior.

§ 4º Na hipótese de serem apresentadas, em juízo, para a defesa dos interesses de qualquer das partes, informações que se caracterizem como confidenciais, deverá o juiz determinar que o processo prossiga em segredo de justiça, vedado o uso de tais informações também à outra parte para outras finalidades.

§ 5º Será responsabilizado por perdas e danos aquele que requerer e promover as medidas previstas neste e nos arts. 12 e 13, agindo de má-fé ou por espírito de emulação, capricho ou erro grosseiro, nos termos dos arts. 16, 17 e 18 do Código de Processo Civil.

CAPÍTULO VI
DISPOSIÇOES FINAIS

Art. 15º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 16º Fica revogada a Lei nº 7.646, de 18 de dezembro de 1987.


Brasília, 16 de fevereiro de 1998; 177º da Independência e 110º da República

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

José Israel Vargas

Fonte: ABES

Sumido por um tempo

0 comentários

Desculpa pessoal,
Estou sem postar no nosso blog já faz um tempão, devido minha placa mãe que queimou.
Logo estarei de volta postando programas e jogos freeware.
Espero a compreensão de todos,

Abraços!

Any Video Converter Free 2.62

2 comentários

(clique na imagem pra ampliar)
O Any Vídeo Converter é um poderoso conversor focado nos formatos mais avançados de vídeo. Suporta como entrada a maioria dos formatos populares, AVI, WMV, MOV, entre outros. e como saída arquivos em MP4 e MPG, sendo aquele utilizado em iPods e PSP e este em filmes de DVD. O ponto forte do programa está na alta qualidade e rapidez com que são efetuadas as conversões. Sua interface é amigável e moderna e contém todas as opções para sua configuração dispostas de maneira intuitiva. Apesar dos recursos avançados para a codificação, essa disposição facilita seu uso até mesmo aos usuários com o mínimo de conhecimento na área. Tornando-o ainda mais completo, o Any Video Converter traz um pequeno player incluso, o qual é utilizado para uma pré-visualização do arquivo a ser convertido.

Tamanho: 13,80 MB
Sistema: XP/Vista/98/2000/2003
Desenvolvedor: Any Video Converter
Tudo Freeware!!! Encontre aqui programas e jogos completamente freewares!
Visite nosso novo site clicando aqui!

Cobian Backup 9.1.1.193

4 comentários

(clique na imagem pra ampliar)
Muitos usuários passam pela trágica situação de perder arquivos importantes devido a diversos fatores, como exclusão acidental, vírus, etc. Este problema poderia ser muito bem resolvido se fossem efetuados backups (cópias de segurança) periodicamente destes arquivos, porém, se feito manualmente pode ser um pouco trabalhoso.Ao invés de você colocar a mão na massa, por que não utilizar um programa que o faça? Para isso, conte com o Cobian Backup, um software repleto de recursos para você configurar e agendar backups automaticamente. Além de completo e prático, oferece uma interface agradável e suporte ao nosso idioma.

Recursos:
A função de cópia agendada do Cobian Backup é completamente intuitiva, bastando ler e marcar as preferências que desejar — apontando o mouse sobre cada opção, é exibido um popup com a descrição de cada uma delas. Na janela de inserção de uma nova tarefa, há sete passos para configurá-la, cada qual com opções próprias. Veja as características do Cobian Backup:
  • Definição de listas, cada qual com suas tarefas individuais.
  • Quatro modos de cópia de arquivos.
  • Agendamento com diversas configurações de horários.
  • Opções de compactação e codificação do arquivo de backup.
  • Lista de excessões.
  • Criação de rotinas para a execução da tarefa.
  • Definição das contas de usuário em que serão executadas as tarefas.

  • Freeware
    Tamanho: 9,14 MB
    Sistema: XP/98/2000/2003
    Desenvolvedor: Luis Cobian
    Tudo Freeware!!! Encontre aqui programas e jogos completamente freewares!
    Visite nosso novo site clicando aqui!

    The Universal 0.51.9 Online

    1 comentários

    (clique na imagem pra ampliar)
    The Universal é um jogo único, que trabalha com o conceito de MMORPG (RPG on-line) num universo virtual de vários mundos em 3D, criados e administrados pelos próprios jogadores.
    Você começa o jogo com apenas um sistema estelar e uma variedade de mundos para explorar. Ao jogar nos mundos você pode melhorar seu status e saúde, participar de transações comerciais, atualizar sua nave e voar para novos sistemas estelares.

    Tamanho: 18,00 MB
    Sistema: 98/Me/2000/XP
    Desenvolvedor: Universal
    Tudo Freeware!!! Encontre aqui programas e jogos completamente freewares!
    Visite nosso novo site clicando aqui!